Imprensa NegraB I O G R A F I A S

 

Francisco Lucrécio

Colaborador do jornal Senzala.

 Francisco Lucrécio nasceu em Campinas em 1909, foi cirurgião-dentista e funcionário público campineiro. Residiu no bairro do Bexiga, onde começou a perceber que os italianos moravam em casas próprias e os negros em porões e cortiços alugados. “Na década de 30 a grande parcela dos homens negros trabalhavam em empregos de baixa qualificação. As mulheres negras trabalhavam em atividades domésticas, tinham um emprego mais estável e estavam mais preocupadas com o desenvolvimento da comunidade negra, sendo a maioria das filiadas da organização” (Itaú Cultural, 2008 p.01).

 Francisco Lucrécio foi um dos fundadores da Frente Negra Brasileira (FNB) e trabalhou no jornal Senzala. Assumiu o cargo de secretário-geral da FNB, em 1934, quando a entidade foi presidida por Justiniano Costa. “Lucrécio se posicionava nesse período como um nacionalista radical, sua preocupação estava voltada para a valorização do negro brasileiro, o resgate de sua história e suas tradições de luta” (COSTA, 2007, p.07). No que diz respeito à militância, Francisco Lucrécio declarava que a mulher negra assumia uma posição de eminência no combate a favor da população negra da época. Veio a falecer no ano 2001.

Elaborado por Pâmela Torres Michelette - 4º ano de História.

Referências Bibliográficas:
BARBOSA, Márcio. Frente Negra Brasileira: depoimentos. Disponível em: http://www.leialivro.sp.gov.br/texto.php?uid=16995. Acesso em: 06 out. 2008.
COSTA, D. V. de A. A intelectualidade negra de São Paulo e o projeto Unesco: a construção de uma contra-ideologia racial. Disponível em: http://www.sbsociologia.com.br/congresso-v02/hot-papers.asp. Acesso em: 06 out. 2008.
PEREIRA, Amilcar P. The civil rights movement e o movimento negro contemporâneo no Brasil: no “Atlântico negro”. Disponível em: http://sitemason.vanderbilt.edu/files/deVVaU/PereiraAmilcarAraujo.doc. Acesso em: 06 out. 2008.

 

 

 

 

VOLTAR